quarta-feira, 18 de março de 2015

Taylor Swift - A História Completa de Chas Newkey-Burden


Avaliação: ☆ | 160 páginas; Editora Gutenberg

Eu nunca tinha me interessado pelas músicas da Taylor Swift e, na verdade, eu não gostava muito dela em si. A Taylor tem essa coisa, não sei bem o que é, mas que faz a gente não ir com a cara dela.
No entanto, como a pessoa curiosa que sou, de tanto ouvir falar sobre o último álbum dela, eu resolvi ir atrás de escutar. E me surpreendi quando me peguei viciada em várias das faixas dele.
Style foi a música de 1989 que me conquistou primeiro e continua sendo minha música preferida da Taylor. Não me interessei pelo álbum inteiro, mas ainda assim as músicas de que gostei abriram minha mente para algumas outras mais antigas e me fizeram enxergar a Taylor de outra maneira. De repente, eu estava gostando dela e a achando maravilhosa. A Taylor tem esse poder.
Nesse meu frenesi Swift, descobri a existência desse livro e o comprei. Eu não sou de ler muitas biografias, mas de vez em quando uma ou outra chama minha atenção.
Apesar de muito interessante por contar a trajetória de Taylor desde criança até os dias de hoje, achei o livro, começando pelo título "A História Completa", um tanto presunçoso demais. A garota tem 25 anos e mesmo tendo conquistado bastante até então, a história dela ainda continua, por muitos e muitos anos talvez. Me pareceu que o autor queria apenas aproveitar o sucesso da cantora no momento para lançar seu livro (o que deve ser verdade mesmo, porque descobri que aquela incrível biografia do Justin Bieber, na qual o ponto alto é a morte de seu hamster, foi escrita pelo mesmo autor na época em que o cantor estava no auge).
Outro ponto que me levou a acreditar nisso foi o péssimo timing do autor. O livro termina no ano de 2013, tendo sido lançado em 2014. Naquela época já se esperava pelo novo álbum da Taylor. Teria sido muito proveitoso para o autor ter esperado pelo lançamento dele, assim teria mais diversas músicas sobre as quais falar no livro, principalmente o fato de que o estilo musical da cantora mudou consideravelmente. Por ser o álbum que me fez começar a escutar Taylor, eu teria adorado ler sobre ele como li sobre os outros, apesar de não gostar deles. O autor disseca os álbuns, falando sobre cada uma das músicas, desde seu estilo e composição, até a inspiração que a fez ser escrita.
De um modo geral, para alguém como eu, que não acompanha a vida da cantora, mas tem interesse em saber algo sobre ela, esse é um livro bom. Porém ainda acho que o autor teve tanta pressa em lançar o livro, que perdeu a oportunidade de criar algo realmente completo, com muito mais relatos e informações.


6 comentários:

  1. Ainda estou na fase de não ir com a cara dela, hahaha. Achei que isso fosse só comigo.
    Também não sou muito de ler biografias, e é uma pena que o autor tenha deixado de produzir uma obra mais completa, como o título prometia, preferindo publicar logo.
    Vou escutar o 1989 e ver qualé, hahah.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Taylor Swift, ou você odeia ou você adora hahahah
      Só vai achar Style, Blank Space e Shake It Off, porque são as músicas que tem vídeo. Eu procurei muito pelo cd no YouTube, mas é impossível de achar. Mas também não sei se você gostaria, não imagino você escutando cantoras pop hahahah

      Excluir
    2. Achei covers das outras músicas - não é a mesma coisa, mas deu pra ter uma ideia -, no Vagalume tem tudo isso organizado.
      Só que eu não gostei do álbum, hahah. O que é bem estranho, porque eu gosto sim de cantoras pop; principalmente Justin Bieber. Hahaha

      P.S. O punk é mesmo uma coisa maravilhosa. Não sei se você já viu, mas pegaram uma das melhores músicas desse álbum (Blank Space) e a melhoraram:
      https://www.youtube.com/watch?v=czb_CZfWko8

      Excluir
    3. As músicas da Taylor Swift são ÓTIMAS pra covers pop punks, já achei vááários bons! Inclusive já vi esse sim hahahah
      Gostei desse também, cover de Style:
      https://www.youtube.com/watch?v=2Krro9cEj-k

      Excluir
  2. Aconteceu o mesmo comigo. Nunca fui com a cara dela, muito menos curtia o tipo de música que ela produzia. No entanto, depois desse álbum novo, eu me peguei interessada nela e no que ela estava propondo. Hoje, eu ouço ela e a defendo, porque ela é um amorzinho de pessoa. Não sei se compraria a biografia dela, mas acho que pra uma leitura casual e despretensiosa, quem sabe haha.

    http://anneandcia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que eu comecei a gostar porque ela está mais pop, antes ela fazia música country e eu não curto esse estilo.
      Siiim! Vivo defendendo ela também, porque ela é um amor e o pessoal pega MUITO no pé, cara, hoje eu percebo como a galera é ruim com ela hahahah

      Excluir