domingo, 26 de outubro de 2014

Zumbis x Unicórnios: A Mais Alta Justiça de Garth Nix



Como esse livro se trata de uma antologia de contos de diversos autores e seria difícil avaliá-lo como um todo, resolvi fazer pequenas resenhas sobre cada um dos contos desse livro.

TIME UNICÓRNIO

A MAIS ALTA JUSTIÇA DE GARTH NIX
Avaliação: ☆ | 14 páginas; Editora Galera Record

A história começa nos mostrando Jess, uma jovem que cavalga de encontro a seu pai, o rei, levando consigo sua mãe morta. No entanto, através do poder de cura do unicórnio Elibet, a rainha volta à vida, mas um tanto sequelada.
A história é bem desenvolvida e bem apresentada. Achei um pouco estranho o autor colocar uma referência clara aos zumbis, sendo que ele era responsável por criar uma história de unicórnios (no fim das contas, tem os dois).
A única coisa que achei ruim nesse conto é: ele não parece um conto. Parece o pedaço final de uma história longa e não uma história curta, com seu começo, meio e fim. Por mais que ele explique o que aconteceu antes daquele momento, para a personagem ter chegado àquela situação, parece que eu estava lendo um resumo do que aconteceu em um livro grande. O que não é uma má ideia, acho que esse livro seria muito bom.


TODOS OS CONTOS

A Mais Alta Justiça de Garth Nix | Love Will Tear Us Apart de Alaya Dawn Johnson | Teste de Pureza de Naomi Novik | Buganvílias de Carrie Ryan | Mil Flores de Margo Lanagan | As Crianças da Revolução de Maureen Johnson | O Cuidado e Alimentação de Seu Filhote de Unicórnio Assassino de Diana Peterfreund | Inoculata de Scott Westerfeld | Princesa Bonitinha de Meg Cabot | Mãos Geladas de Cassandra Clare | A Terceira Viagem de Kathleen Duey | A Noite do Baile de Libba Bray

2 comentários:

  1. O primeiro conto do livro parece legal, me lembrou um pouco de Nárnia - principalmente o primeiro e o terceiro livro, na sequencia do volume único.
    Dentre todos os autores presentes no livro, o único que já li é Scott Westerfeld, e já ouvi falar que o conto dele busca a parte mais científica de toda a ficção da coletânea.
    O que me surpreendeu foi ver a Love Will Tear Us Apart, música do Joy Division, como título de um dos contos... Apesar de não conhecer a autora que o escreveu, este foi o conto que mais me chamou a atenção. Procurarei lê-lo online. Joy Division é uma das minhas bandas New Wave favoritas, tenho até uma camiseta deles com a capa do álbum Unknown Pleasures.
    Também me interessei pelo conto da Cassandra Clare - e sim, por influência sua -, ando querendo ler algo dela e pretendo iniciar por esse conto.
    Acompanharei as mini resenhas seguintes para descobrir mais quais contos me interessarão. ;)

    http://discodivinil.blogspot.com.br/

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Love Will Tear Us Apart foi um dos mais fraquinhos, na minha opinião.
      O da Cassandra é bem legal, mas eu ainda acho que ela é melhor em escrever histórias grandes, porque ela gosta de desenvolver bem as coisas e os personagens. Mas fico feliz que eu tenha feito você se interessar por algo dela hahahah
      Desses autores todos eu conhecia a Cassandra, o Scott, a Meg e a Libba Bray, apenas.

      Excluir