quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

De Volta Aos Quinze de Bruna Vieira

Avaliação: 
[224 páginas; Editora Gutenberg]

De Volta Aos Quinze é o primeiro livro da série Meu Primeiro Blog. A história gira em torno de Anita, uma mulher de quase 30 anos, que através de um blog que escreveu quando adolescente - e de alguma mágica maluca - volta a ter 15 anos. Meio De Repente 30, não? A diferença é que Anita consegue viajar no tempo, alternando entre seus 15 e 30 anos, o que lhe permite ver as mudanças que causou na própria vida cada vez que altera seu passado.
Em meio a toda essa confusão em sua vida pessoal, sua vida profissional também não vai muito bem. Mas com ajuda de outras pessoas ela começa a se dedicar ao que realmente gosta de fazer e sai em busca de seu verdadeiro amor.
A escrita da Bruna Vieira é deliciosa. Ela não só narra as situações, como discute questões que se desenrolam na cabeça de Anita. A autora também sabe colocar detalhes do cotidiano comum de qualquer pessoa (como mensagens trocadas pelo celular, conferir o Facebook, etc) para tornar a história mais real, sem ser enfadonho. Acho isso importante em livros assim; ler uma história em que a adolescente ou jovem não usa computador é completamente fora do normal, ao meu ver. E a história, apesar de possuir um tema central um pouco clichê, é bacana e bem desenvolvida.
Porém algumas coisas me incomodaram. Primeiro, Anita é uma garota sem noção alguma. Ela faz coisas sem pensar direito e, obviamente, como já era possível qualquer pessoa prever, ela estraga tudo. Muito poderia ter sido evitado se ela usasse o cérebro (claro que aí não teria história, mas justamente achei um tanto forçadas algumas situações).
Segundo, outro ponto em que eu acho que a Bruna forçou a barra pra fazer a história virar, foi a mega amizade nascida do completo nada entre Anita e seu vizinho do prédio. Quer dizer, os dois se falam uma vez no elevador, de repente ele já está na casa dela, aí eles já estão saindo juntos e falando da vida, seus segredos, e ele consegue um trabalho novo pra ela em dois segundos, um trabalho magnífico na Europa. Sério? Tudo aconteceu tão rápido e tão perfeito para ela, que não foi natural ou convincente.
Mesmo com esses detalhes passei um bom tempo lendo esse livro e pretendo continuar a série quando forem lançados os outros.

PS.: Preciso comentar como esse livro é bem feito! Tem ilustrações, caixinhas de diálogo imitando celular, sem contar essa capa, que acho linda! Cheio de detalhes e de ótima qualidade.

5 comentários:

  1. Olá Aline!

    Até o primeiro ponto do seu comentário eu pensei: "putz, vai ser mais um daqueles livros idiotas que tentam ser atuais mas não conseguem, falando de blogs e tal..."
    Daí terminei de ler o primeiro parágrafo e fiquei com muita vontade de ler o livro! (Eu gosto de De Repente 30, sei que é filme de mulher, mas também gosto de O Poderoso Chefão, portanto acho que posso gostar de pelo menos três filmes de mulher sem ser julgado).
    Cheguei ao quarto parágrafo e minha animação foi toda pelo ralo, se a história é forçada prefiro nem ler. Mas gostei de você comentar os pontos negativos do livro, quem faz resenha geralmente coloca 5 estrelas pra todo livro dizendo que gosta de todos, quando na verdade não quer é ser fuzilado nos comentários. Admiro quem foge à regra e fala o que pensa de verdade a respeito da obra. Parabéns!

    http://discodivinil.blogspot.com.br/

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fale, detesto gente que acha todo livro incrível e maravilhoso. Eu sou bem sincera e esses detalhes que destaco são o que procuro em outras resenhas, pra saber se realmente me interesso pelo livro.
      Mas se você curtiu a história, acho que devia ler e tirar suas próprias conclusões. Apesar dos defeitos, eu achei um livro bacana.
      De Repente 30 não é filme de mulher, é filminho bobo pra assistir quando não se quer pensar em nada e dar umas risadas! hahahaha É pra todo mundo.
      Muito obrigada pelo comentário! (:

      Excluir
    2. Ok, não é filme de mulher, mas me bate uma vergonha quando acaba o filme e começa a subir aqueles créditos cor-de-rosa... Hahaha
      Verifico se não tem ninguém me observando, só pra tirar o peso da consciência!
      Abraços.

      Excluir
  2. Adorei sua resenha! Fiquei com vontade de ler o livro, to precisando de uma leitura gostosa assim pra relaxar.
    Estou seguindo seu blog :) Beijos!

    http://livroscomchadastres.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom livro pra relaxar e passar o tempo, leia sim (:

      Excluir