quarta-feira, 27 de novembro de 2013

O Cão dos Baskerville de Sir Arthur Conan Doyle

Avaliação: 
[264 páginas; Editora Zahar]

Fato: todas as histórias do Sherlock Holmes tem a mesma fórmula. Ou seja, todas são muito boas! 
Mais uma vez Sherlock Holmes recebe um cliente em sua casa. Esse senhor pede a ajuda do detetive no caso da morte misteriosa do velho Charles, que pertencia à família Baskerville, "amaldiçoada" há muitos séculos por um demônio em forma de cachorro. Henry, o sobrinho e herdeiro da fortuna da família, quer mudar-se para a mansão, porém corre grande perigo de morrer , como o tio.
O que mais me prende nos livros do Sherlock Holmes é a maneira como ele soluciona os casos; leio na espera da grande revelação, passo por passo, do detetive, no final. Porém, no caso do Cão dos Baskerville, fiquei muito curiosa com o mistério em si. Diversas vezes deu-se a entender que se tratava de algo sobrenatural, mas como já li várias histórias do Sherlock Holmes, eu tinha certeza de que haveria uma explicação lógica para a coisa toda. Ainda assim, paira no ar, durante todo o livro, a possibilidade de, quem sabe dessa vez, algo inexplicável acontecer.
Esse é um tipo de clássico para os que realmente gostam do gênero policial, porque é repleto de detalhes, instiga o leitor a ser observador (e tentar seguir a linha de raciocínio do detetive, como o Dr. Watson) e explica, de maneira muitíssimo completa, todo o caso e o caminho que foi seguido para chegar ao desfecho. Se você não gosta desse gênero ou não conhece muito, pode ser um livro um tanto enfadonho; procure por outros livros desse gênero antes de ler Sherlock Holmes.
Mais uma história com desfecho emocionante e trama repleta de detalhes surpreendentes

Nenhum comentário:

Postar um comentário